Geadas ameaçam milho e trigo por mais dois dias

Nesta terça-feira, dia 18, 32 cidades do Brasil registraram temperaturas mínimas abaixo de zero grau. Geou em 50 cidades, sendo que 13 delas estão em Mato Grosso do Sul. Para esta quarta-feira, dia 19, o risco permanece no estado e também em grande parte da região Sul.

Algumas áreas de milho que ainda estão em fase de frutificação no centro-sul do Paraná e sul de Mato Grosso do Sul podem ter perdas devido à queda de temperatura, principalmente associada à baixa umidade do ar e ventos mais fortes”, explica o engenheiro agrônomo da Somar, Leandro Calve.

Segundo o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), não se descarta a ocorrência da geada negra, quando ocorre o congelamento da seiva da planta e a morte da lavoura. “É preciso esperar mais 24 horas para sabermos o dano”, diz a meteorologista Desirée Brandt.

O trigo também pode sofrer danos, principalmente no Paraná, onde as lavouras estão em estágio mais avançado.

No estado do Paraná, 48% das lavouras estão entre a fase de florescimento e espigamento, período em que há maior risco de perdas com geadas mais fortes, como ocorreu nesta semana”, explica Calve.

Já o trigo do restante das lavouras do Sul está ainda em fase de desenvolvimento vegetativo, em que o frio pode até ser benéfico, trazendo maior resistência às plantas.

No Rio Grande do Sul, não devem ser registradas perdas nas lavouras, já que o plantio está 5% atrasado em relação ao mesmo período do ano passado, e praticamente todas as lavouras estão em fase de desenvolvimento vegetativo.

No oeste do Paraná, produtores estimam uma perda de 70% em Cascavel, onde o trigo está em fase de granação. “Se gear de novo nesta quarta, os prejuízos serão ainda maiores”, diz Henrique Nehl, engenheiro agrônomo.

Para esta quarta-feira, dia 19, nem mesmo as lavouras de café do oeste do Paraná estão livres do risco de geada. O Iapar (Instituto Agronômico do Paraná) e o Simepar ampliaram a área com risco de geadas na madrugada para toda a zona cafeeira paranaense, que abrange as regiões do Norte Pioneiro, norte, noroeste e parte do oeste do Estado.

O Iapar manteve as recomendações para as lavouras de café: em plantios novos, com até seis meses de campo, a orientação é enterrar as mudas. Viveiros devem ser protegidos com várias camadas de cobertura plástica ou aquecimento, com a opção de adotar as duas práticas simultaneamente.

No Sudeste do Brasil, o risco de geada é bem mais baixo nas áreas de café. Em Varginha, sul de Minas Gerais por exemplo, a mínima prevista para esta quarta-feira é de 12 graus.

Fonte: Canal Rural

No Comments, Be The First!

Your email address will not be published.