Projeto Rotas Rurais é lançado na Agrishow 2019 pelo Governo de SP

O programa Rotas Rotas Rurais (Rorais) foi principal projeto lançado no Agrishow 2019, Governo de SP, através do governador e o secretário de agricultura. O programa tem o intuito de mapear as estradas do estado de São Paulo e disponibilizar para a população da zona rural (em todos os 645 municípios) a localização de sua propriedade, garantindo a oferta de serviços públicos, como saúde e segurança, além de facilitar a atuação de empresas privadas, cooperativas e associação de produtores.

Imagem do anúncio do programa RORAIS feita pelo governador de São Paulo, feito em rede social

O Rorais é fruto da parceria com a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag) e Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e desenvolvido tecnicamente pela SciCrop® com implementações específicas da comunidade OpenStreetMap.

O programa Rorais resolve as seguintes situações do cotidiano do produtor rural paulista:

  • Por que a polícia demorou 3 horas para chegar no sítio e não capturou ninguém?
  • Por que o SAMU não conseguiu resgatar a tempo minha esposa na propriedade?
  • Por que perdi toda minha plantação incendiada e os bombeiros nunca apareceram?
  • Por que não posso ganhar mais orientando uma cooperativa a retirar minha safra?
  • Por que não posso comprar um produto online e receber em meu sítio como todos?
  • Por que não posso ter uma conta bancária ou um crediário?

Todas essas perguntas tem uma única resposta: O produtor rural não dispõe de um endereço de sua porteira.

Não se trata apenas de uma realidade local, mas de um problema global:

Diversas áreas rurais e comunidades carentes, como favelas, ao redor do mundo enfrentam este problema, pois o processo de mapeamento e endereçamento tem sido fundamentalmente dependente de pessoas, e novas vias são criadas e modificadas arbitrariamente.

Iniciativas privadas, científicas e públicas ao redor do mundo tentam solucionar o problema através de algoritmos GIS e bancos de dados espaciais.

A experiência da SciCrop®:

Nos últimos dois anos temos tido a oportunidade de usar diversas tecnologias de mapeamento para suprir necessidades de nossos clientes e para criar grids dimensionáveis de todo o Brasil. Isso resultou na criação de bibliotecas GIS que nos permitiu incorporar uma infinidade de tipos e modelos de dados geográficos e a utilização dos mesmos para mapear virtualmente qualquer localidade no globo.

Caminhamos nos ombros de gigantes:

Por mais que tenhamos acumulado experiência profissional e celeridade no desenvolvimento de soluções geo-espaciais, o nosso trabalho só é uma realidade em função da comunidade de sofware aberto, especificamente a OSGeo e a OpenStreetMap (OSM). Quanto a OSGeo, a tamanha importância do seu desenvolvimento GIS no mundo nos levou a nos tornar membros dessa fundação. Já no que diz respeito a OpenStreetMap, através do Caique Paes de Barros (um dos idealizadores do Rorais e atual membro da Fundepag), tivemos a oportunidade de ter contato direto com dois importantes membros da OSM que tem trabalhado continuamente para ajudar a SciCrop®: Thierry Jean e Peter Krauss (Colaboradores e Membros Fundadores do OpenStreetMap Brasil).

Como funciona?

Basicamente o Rorais funciona através da agregação de diversas fontes de dados pré existentes de vias rurais. Atualmente o Estado, nos âmbitos municipais, estaduais e federais já possuem muitas informações sobre vias, que não estão normalizadas e unificadas em uma base comum. Parte da solução do programa Rorais é fornecer um meio de normalização dos diversos formatos de arquivos com dados de vias, rotas e localização de propriedades rurais e unificação em um repositório público (Este é o primeiro grupo de informações a serem agregadas).

Além das informações que dizem respeito ao mapeamento de vias e endereçamento, existem uma infinidade de outras fontes de informações também disponíveis, que não são especificamente de vias e endereçamento, mas são em seu cerne, geoespaciais e portanto também são de grande utilidade para definição de limites de áreas e em última instância para identificação de caminhos do campo, ainda desconhecidos e não formalizados. Dentre estas fontes de informações podemos citar as bases do CAR, INCRA (Sigef) e censo agro do IBGE, as quais também serão agregadas ao Rorais (Este é o segundo grupo de informações a serem agregadas).

Existem ainda dados não estruturados, provinientes dos sistemas de rastreamento de veículos automotores, que trafegam pelas vias a serem mapeadas. Estes dados são privados, mas podem ser disponibilizados sob anuência de seus proprietários e sem as informações de identificação dos veículos e pessoas (Este é o terceiro grupo de informações a serem agregadas).

Independente dos grupos de informações a serem agregadas, o papel da SciCrop® no programa Rorais é desenvolver um software que permita o recebimento, verificação, auto correção e integração automática das mais diversas fontes e converta isso no maior mapeamento possível de rotas rurais. Todavia, ainda assim é possível que diversas vias continuem sem qualquer tipo de referência, nesses casos a SciCrop® usará algoritmos próprios de identificação rotas por meio de imagens de satélite.

About Jose.Damico
Damico tem 23 anos de experiência em tecnologia e é especialista em transformação digital. Em sua primeira empresa desenvolveu tecnologias pioneiras para e-learning e dispositivos de segurança da informação. Durante esse mesmo período foi co-fundador de uma startup de e-procurement ativa até hoje. Posteriormente, iniciou suas atividades na IBM. Foi engenheiro de software, e se destacou com o desenvolvimento da plataforma DB2 para análise de grandes volumes de dados, ainda nesta época foi eleito para o Technology Leadership Council da IBM. Durante 8 anos desenvolveu projetos inovadores, fundou uma startup de sistemas de segurança embarcados em processadores no Vale do Silício, investida pelo Intel Capital. Nos últimos anos, atuou como CIO e P&D em empresas de tecnologia focadas no mercado financeiro do Brasil e Europa. Ele também tem uma forte presença na comunidade internacional de software livre. Na SciCrop, José coordena todos os desenvolvimentos tecnológicos, aplicando o conhecimento de suas pesquisas inovadoras em big data e IOT para a agricultura.

1 Comment

  1. Caique Paes de BarrosMay 4, 2019 at 2:03 pm

    Parabéns Scicrop. Apresentaram a solução tecnológica ideal para nosso programa!

    Reply

Your email address will not be published.