Brasil é líder em exportação de tabaco e 6º em produção

O Brasil, líder mundial em exportações de tabaco, embarcou 483 mil toneladas em 2016, rendendo divisas de US$ 2,12 bilhões. Esse total representa 1,15% do total dos embarques brasileiros e 5,3% das exportações da Região Sul. Os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços apontaram leve queda em comparação com o ano anterior, quando foram exportadas 517 mil toneladas e US$ 2,19 bilhões.

A União Europeia continua sendo o principal mercado comprador, que recebe 41% do volume embarcado. Na sequência estão o Extremo Oriente (28%), América do Norte (12%), Leste Europeu (7%), e África/Oriente Médio e América Latina (ambos com 6%). Já entre os principais países importadores, Bélgica, China e Estados Unidos lideram o ranking e em 2016 tiveram incremento de 15%, 6% e 10%, respectivamente, no montante adquirido.

Ao todo, 90 países compraram o tabaco brasileiro, que tem 99% do seu volume embarcado dos portos sul-brasileiros. O Rio Grande do Sul é o maior produtor e exportador do produto e em 2016 embarcou 383 mil toneladas, o que representou 10% do total dos embarques do ano, sendo o 2º produto mais exportado, atrás somente da soja. Em Santa Catarina, o produto representou 5,7% dos embarques, sendo o 4º da pauta comercial.

Com mais de 98% da produção concentrada na Região Sul do Brasil, a cultura está presente em 574 dos 1.191 municípios, envolvendo 144.320 famílias e, aproximadamente, 576 mil pessoas no meio rural. Na safra 2015/2016, os 293 mil hectares plantados renderam 539 mil toneladas e R$ 5,2 bilhões aos produtores.

Fonte: Destaque Rural

About Jose.Damico
Damico tem 23 anos de experiência em tecnologia e é especialista em transformação digital. Em sua primeira empresa desenvolveu tecnologias pioneiras para e-learning e dispositivos de segurança da informação. Durante esse mesmo período foi co-fundador de uma startup de e-procurement ativa até hoje. Posteriormente, iniciou suas atividades na IBM. Foi engenheiro de software, e se destacou com o desenvolvimento da plataforma DB2 para análise de grandes volumes de dados, ainda nesta época foi eleito para o Technology Leadership Council da IBM. Durante 8 anos desenvolveu projetos inovadores, fundou uma startup de sistemas de segurança embarcados em processadores no Vale do Silício, investida pelo Intel Capital. Nos últimos anos, atuou como CIO e P&D em empresas de tecnologia focadas no mercado financeiro do Brasil e Europa. Ele também tem uma forte presença na comunidade internacional de software livre. Na SciCrop, José coordena todos os desenvolvimentos tecnológicos, aplicando o conhecimento de suas pesquisas inovadoras em big data e IOT para a agricultura.

No Comments, Be The First!

Your email address will not be published.