Como validar Dados de Temperatura em estações automáticas.

As práticas agrícolas estão totalmente relacionadas ao clima e esse fator é responsável pelo impacto direto no sucesso dessa atividade, se atentar a probabilidade de precipitação pluviométrica ou até mesmo de um aumento/diminuição considerável na temperatura local é um exercício tão importante quanto qualquer outro associado a produção de quem quer elevar o desempenho na lavoura. Esse planejamento e preocupação com a agrometeorologia local de onde sua propriedade está inserida é importante e representa até 50% da eficiência do plantio, os outros 50% são determinados e distribuídos pelas características do solo, genética da variedade escolhida e manejo adequado do sistema.

Um dos principais assuntos que geram dúvidas ao produtor rural está justamente associado aos fatores abióticos, o excesso de radiação, por exemplo, pode ser prejudicial à produção de hortaliças – as olerícolas dispõem de manejo delicado quando associadas a esse fator. Baixas temperaturas ligadas ao alto índice de umidade, resultam na ocorrência de doenças de grande importância agronômica, causando perdas significativas às grandes culturas, como Mofo-branco (Sclerotinia sclerotiorum) nas lavouras de algodão, soja e feijão, tendo maior vulnerabilidade os estágios da floração até o início da formação das vagens.

A partir disso, nota-se a necessidade de demonstrar como devemos aferir manualmente dados de Temperatura Máxima e Mínima com o auxílio de Termômetro digital em relação a nossa Estação de Monitoramento Climático SE-2600.
Iremos padronizar em tópicos. Primeiro temos de saber qual termômetro digital portamos em mãos. Após, precisamos determinar horários que tiraremos as medidas do termômetro, e por fim, avançaremos em como comparar os horários no Dashboard SciCrop.  

1. Termômetro Digital Comum

Permite a medição da temperatura interna, externa e da umidade. Também funciona como alarme, calendário e relógio. Possui como principais características, alta durabilidade e simplicidade de operação. Unidade de medição de temperatura selecionável, °C e °F.

Para melhor precisão o recomendado é que o instrumento deva ser instalado longe da luz direta do sol e ao abrigo de chuvas. Evitar manter sob quaisquer superfícies, o ideal é estar fixado a um suporte na parede – para evitar impactos ou influência externa no ato de conferir a temperatura, por exemplo.

2. Determinar horário padrão para conferencia de Temperatura Máxima e Mínima

Para a aferição das temperaturas, o ideal é determinar no mínimo 5 pontos de horários para a Máxima e 5 pontos para a Mínima, ou seja, para definir a temperatura mínima, é necessário que esses 5 pontos sejam tirados entre as 05:00 AM até 07:00 AM, onde as menores temperaturas diárias são registradas. Repetir para sabermos a Máxima, com 5 pontos de amostragem entre as 12:00 PM e 14:00 PM, onde as maiores temperaturas do dia são registradas.

3. Comparar horário de amostragem ao Dashboard SciCrop

Após a determinação dos horários de amostragem, basta loggar e, utilizando da tela https://dashboard.scicrop.com/, é possível aferir e comparar as temperaturas que lá estão compiladas no mesmo horário em que determinou e efetuou as leituras no termômetro digital.

O nosso sistema computa os dados da real menor temperatura do dia, isso é válido para a máxima também, no horário em que elas ocorrem. Para ilustrar isso, segue exemplo logo abaixo.

Referências

Departamento de Geografia/FFLCH/Universidade de São Paulo
EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
INMET – Instituto Nacional de Meteorologia

Caso haja dúvidas, deixe nos comentários e nós, da SciCrop, ajudaremos!


About Gustavo Almeida
Graduando Engenharia Agronômica - UFSCar, Centro de Ciências da Natureza | Suporte Técnico at SciCrop®

No Comments, Be The First!

Your email address will not be published.