Nematoides das galhas começam a atacar a cana-de-açúcar

Encontrada em três regiões do Rio Grande do Sul, foi o primeiro relato de Meloidogyne ethiopica em raízes de cana-de-açúcar no mundo 

Os nematoides das galhas (Meloidogyne spp.) são uma preocupação para os agricultores. Recentemente, plantas de cana foram detectadas com galhas nas raízes em três locais no Rio Grande do Sul, porém, sem sintomas na parte aérea. Diante disso, pesquisadores coletaram amostras das plantas e realizaram análises retirando fêmeas das raízes e analisando o material genético. Os ovos extraídos foram inoculados em plantas de tomate (cultivar Rutgers) e cana-de-açúcar (cultivar RB72454).

De acordo com informações da Associação Nacional de Defesa Vegetal (ANDEF), as análises de PCR e da morfologia dos nematoides confirmaram a presença da espécie Meloidogyne ethiopica atacando as raízes da cana-de-açúcar.

Nos experimentos com plantas inoculadas, após 70 dias da inoculação, todas elas apresentaram redução de cerca de 70% na altura. A mudança no peso de raízes e novos brotos e no desenvolvimento das plantas também foi significativa.

O estudo confirma o efeito patogênico de M. ethiopica sobre cana-de-açúcar, o que mostra que este nematoide está aumentando seu círculo de hospedeiros. Este foi o primeiro relato de M. ethiopica parasitando raízes de cana-de-açúcar no mundo, sendo de grande relevância, uma vez que o nematoide pode causar perdas importantes para o cultivo de cana-de-açúcar no país.

Fonte: SF Agro

About Jose.Damico
Damico tem 23 anos de experiência em tecnologia e é especialista em transformação digital. Em sua primeira empresa desenvolveu tecnologias pioneiras para e-learning e dispositivos de segurança da informação. Durante esse mesmo período foi co-fundador de uma startup de e-procurement ativa até hoje. Posteriormente, iniciou suas atividades na IBM. Foi engenheiro de software, e se destacou com o desenvolvimento da plataforma DB2 para análise de grandes volumes de dados, ainda nesta época foi eleito para o Technology Leadership Council da IBM. Durante 8 anos desenvolveu projetos inovadores, fundou uma startup de sistemas de segurança embarcados em processadores no Vale do Silício, investida pelo Intel Capital. Nos últimos anos, atuou como CIO e P&D em empresas de tecnologia focadas no mercado financeiro do Brasil e Europa. Ele também tem uma forte presença na comunidade internacional de software livre. Na SciCrop, José coordena todos os desenvolvimentos tecnológicos, aplicando o conhecimento de suas pesquisas inovadoras em big data e IOT para a agricultura.

No Comments, Be The First!

Your email address will not be published.